Energia

FLUXO DE ENERGIA NA RAP, EM 2016

O setor residencial é o maior consumidor de energia final da RAP, com 42% do consumo energético, seguido do setor da pesca com 25% da energia consumida devido ao elevado uso de gasolina.
Seguem-se o setor dos transportes e do comércio e serviços com 17% e 12% da energia consumida, respetivamente. Os restantes setores apresentam uma percentagem de consumo de energia bastante mais reduzida.

Compare imagesCompare images

Emissões GEE Uso energia, João Dias Pai – João Dias Filho

As emissões de uso de energia agregam as emissões diretas (ponto de emissão) e as emissões indiretas (produção de eletricidade e produção de carvão vegetal) devidamente alocada à sua procura.

João Dias Filho: Os blocos de relevo são o residencial (30%), os transportes (21%), a pesca (25%) e o comércio e serviços (14%). A estrutura setorial das emissões mantém-se similar ao longo do tempo.

João Dias Pai: Nos setores com emissões significativas, a implementação das medidas de mitigação gera reduções relevantes no setor residencial, na pesca e nos transportes, com uma diminuição de 61%, 30% e 13% respetivamente, face ao cenário João Dias Filho.

Compare imagesCompare images

Emissões GEE, Transformação de Energia , João Dias Pai – João
Dias Filho

As emissões de GEE da transformação de energia dizem respeito às atividades de transformação de energia para utilização final, para posterior distribuição. Na RAP, as atividades englobadas neste âmbito são a produção e distribuição de eletricidade e a produção de carvão vegetal, sendo o carvão vegetal uma fonte de energia muito utilizada.

A introdução das medidas de mitigação no cenário João Dias Pai traduzem-se numa redução de 61% das emissões de GEE, em 2050, face ao cenário João Dias Filho.

Financiadores

Promotor

Implementador